3 de maio de 2014

Parto Natural Transdisciplinar


Gente! Vejam o primeiro relato de um momento especial do parto de um bebe nascido de um trabalho iniciado no Instituto Ajnar de assistencia a gestantes e bebes até 1000 dias de vida. Um parto em casa. Na sala o fogo, o tambor, uma médica antroposófica, uma médica obstetra, uma enfermeira obstetra, uma doula psicóloga, a parturiente, o "parturiente", um cachorrinho filhote e uma artista educadora fotógrafa. No Ajnar a invocação das forças espirituais de sabedoria, de auxílio e proteção. Em determinado momento do trabalho de parto, a parturiente mergulha na dor, exaustão e desespero e inicia com tremores, vomitos, e intensa fraquesa e desanimo. A Doula diz é normal, acontece, o que podemos fazer? Percebo o frio da alma, medo, desespero, desamparo. Ascendo o fogo, pego o tambor e vou ao resgate da força ancestral, instintiva, natural do pai e da mãe do bebe. E elas vieram. A loba negra animal de poder da mãe e o urso animal de poder do pai. Elas nos levaram dos 6cms de dilatação aos 10 cms, da escuridão para a luz, da fraqueza para a força, do desespero para a esperança. Em uma de minhas iniciações eu vivenciei no meu corpo e alma toda a dor humana, o medo, o frio, o desespero que naquele momento eu reconhecia na parturiente. Naquele tempo estava sendo estimulada a compreender que se eu me conectasse a uma força maior seria diferente e que para tanto, seria necessário me despir da arrogância. Com o entendimento, se deu o inicio da retirada da veste da arrogância e seguindo-se a ela a reconexão e a chegada de duas de minhas forças ancestrais a força da pantera negra e da anciã xamânica. A pantera negra trazia a força necessária para enfrentar a mais profunda e viceral dor e a anciã a sabedoria e humilddade para acolhê-la no amor e pari-la transformada para a terra na atmosfera quente e acolhedora de uma grande e majestosa foqueira. Foi inesquecível ...! Só agora começo a entender com mais profundidade o que estava sendo revelado. Sem a conexão real com esta força ancestral, instintiva e com a força espiritual ficará impossível trazer à vida a vida real. Gratidão aos Mestres! 
Tânia Helena Alvares
Medica Nefrologista
Medica Antroposófica



Parto Natural

Imagina um parto natural, domiciliar. Imagina ele numa chácara. Acrescente uma médica-parteira e uma médica antroposófica. Imagine ainda: um por de sol, um tambor xamânico, uma fogueira, uma loba, um urso, três tucanos, uma formiga, uma longa noite, muitas feridas de alma a serem revisitadas e curadas e um lindo e forte bebê mergulhando para a vida num delicioso parto na água... ôh! Vida mágica!
Alessandra Araújo
Psicologa Humanização da Secretaria Municipal de Saúde de Uberlândia
Doula